2 de Junho – Dia Mundial de Alerta para os Transtornos Alimentares

Posted by
Alimentação, reganho de peso

Falando sobre a Síndrome da Fome Noturna…

A síndrome da fome noturna é caracterizada pela falta de apetite pela manhã, insônia e excesso de fome à noite, mesmo após o jantar ou lanche noturno regular. Ela está associada a períodos de estresse e, segundo as estatísticas, atinge 1,5% da população geral e cerca de 20% das pessoas com obesidade.

Embora as causas não sejam claras, a hipótese mais provável é de um desiquilíbrio nos hormônios, como a melatonina, que é liberada durante o sono, e a serotonina, que também tem ação no controle do ritmo cicardiano.

A síndrome da fome noturna é vinculada ao consumo de alimentos muito calóricos, ricos em gorduras e com baixo índice de fibras, como chocolates, que atuam diretamente nos centros do prazer do cérebro. Esse hábito favorece o ganho de peso, a pressão alta e as alterações no colesterol.

É possível tratar a síndrome, com psicoterapia e mudanças de hábitos de vida e também com medicação indicada pelo endocrinologista. Algumas dicas simples para amenizar o problema são:

  • Tomar café da manhã regularmente;
  • Alimentar-se ao longo do dia, com pequenas porções e alimentos integrais;
  • Ter um horário para se alimentar;
  • Comer lentamente, principalmente à noite;
  • Evitar cafeína e os exercícios logo antes de deitar;
  • Ter sono regular;
  • Evitar ter em casa alimentos gordurosos e muito calóricos.

A síndrome da fome noturna pode prejudicar o controle glicêmico, levar à necessidade de internações hospitalares, aumentar a ansiedade em relação ao ganho de peso, motivar pedidos frequentes de mudança no cardápio planejado pela equipe multidisciplinar, causar irregularidades no ciclo menstrual, aumentar o consumo de álcool, motivar exercícios excessivos e extenuantes na tentativa de se manter em forma e stress familiar.

Se você ou alguém que você conheça esteja apresentando sinais de um transtorno alimentar, os julgamentos e as críticas destrutivas devem ficar de fora e a procura de ajuda de um profissional é fundamental.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish